Morrer

Morrer:
única verdade que acorda comigo pela manhã
e ao lado da qual eu sonho, feito um neném.

Francamente e sem derramar as minhas lágrimas,
assumo a minha dívida para com esta senhora sombria
a que me entrego, para cultivar a prudência.

Aprender a morrer é tarefa dum ser que vive.
Aniquilar fórmulas prontas de pensar e de agir,
regurgitar agonias, em meio a xícaras de café com leite.

Entremeado pela repentino agrado
de me sentir renovado frente à vida,
eu morro, cada vez mais a cada dia.

Anúncios

2 comentários sobre “Morrer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s