Ronronar

Mercúrio já não está retrógrado,
noites propícias a ponderações.

Depois do meu muro de três metros d’altura,
o choro tirânico duma criança mimada.
Águas perdidas correm pela calçada.
A ambulância canta a doença de alguém.

Gatos ronronam ao meu lado:
equilibram, assim, o meu esqueleto.
Evitar a osteoporose e controlar a pressão sanguínea
no holismo domesticado dos gatos.

Temíveis peixinhos enchem piscinas,
da uretra nadam até a aorta.
Do excremento sobrevivem rola-bostas.
Defende-me o meu arsenal de sinceridades.

Prevenir a amargura é projeto de vida.
Um gato a ronronar ao meu lado.
Com Mercúrio, agora progressista,
sorrir e arfar com vontade.

Anúncios

2 comentários sobre “Ronronar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s