Fumantes

Os dois esperavam abrir o sinal de pedestres, em frente à saída norte da estação de metrô Entrecampos. Ele, vestindo fato castanho e sobretudo preto, levava um guarda-chuva verde escuro grande fechado na mão direita, que pendia do braço em que ela, vestida com um conjunto de saia cinzenta e camisa e casaco pretos, enlaçava o seu braço esquerdo, enquanto com a outra mão mantinha aceso um cigarro esquecido, igual àquele que a mão esquerda do homem levava até a sua própria boca, enquanto ambos fitavam, alheios e compactos numa paisagem que se movia serenamente, o sinal vermelho que lhes orientava a ficarem parados no lugar onde estavam, unidos a fumar, enquanto entre mim e eles passavam automóveis apressados, no final de tarde de uma quinta-feira extenuada.

Anúncios